Sunday, April 5, 2009

Rosa dos Ventos

Caule natureza
Raiz sem freio
Indomável

Solta tuas asas
E voa no compasso do teu fôlego

Voa pois tu és tua própria casa
O teu próprio alimento
Néctar do teu bem-ser

Diluído no tempo e espaço
Abraço e vento de um só
Fluir que da fonte do ser
Jorra incessante

Errante aprendiz
Concomitante terrás
Fincado no centro
De tua grande busca

Encontrarás a certeza
Do que te faz ser quem tu és
Essência incorruptível
Nascente de vida

Flor que aspira ao céu
Ao sol e à cor
Laranja infinito
Espelho de mim tua luz


-

1 comment:

Alexandre said...

Amigo Gilson
É um passeio agradabilíssimo visitar seu blog, apreciando tudo, aprendendo e deixando as palavras falarem à alma e ao coração. Excelente, amigo! Me deixei levar, mais ainda, por Rosa dos Ventos e A Expansão da Força.
Parabéns por seu talento.
Alexandre Azevedo